quinta-feira, 2 de abril de 2009

ESTUDO DE CASO II: PASSE ESPÍRITA

Recebemos pelo e-mail sefacaridade@ig.com.br a seguinte dúvida de um blogueiro: "Para aplicar passe espírita é preciso usar roupa branca? Pergunto isso, porque vejo muitas pessoas que se dizem espíritas aplicando passes vestidos de branco aqui no centro que frequento." Luiz Lindoval Cunha

Caro Luiz e demais amigos blogueiros, vamos esclarecer algo primeiro. O passe não é somente uma prática Espírita. Muitas religiões, seitas e mesmo terapias alternativas usam o passe como um dos seus mecanismos de cura, apesar de normalmente usarem nomes diferentes.
Basicamente, o passe envolve uma troca de fluidos (geralmente do médium e do plano espiritual para o enfermo), e não possui qualquer tipo de contra indicação, sendo sempre valioso nos diversos tipos de enfermidades e distúrbios, podendo ser aplicado em qualquer pessoa e de qualquer idade.
Mas para se ter maior eficácia, requer-se do médium hábitos sadios e atitudes cotidianas exemplares, baseadas na simplicidade, humildade e controle emocional. E do beneficiado, que eleve o seu pensamento e se ponha em atitude de fé verdadeira e que se disponha à cura mudando seu comportamento através da reforma íntima.
É muito importante a sintonia vibracional nessa troca de fluidos (entre o espírito auxiliar, o passista e o necessitado) para que a freqüência miraculosa do amor se estabeleça e se cumpra a sua função fraternal.
Há três tipos de passes: os espirituais, os magnéticos e os mistos. Nos primeiros, os fluidos são predominantemente dos Espíritos; nos magnéticos, recebem influência dos fluidos do magnetizador; e nos mistos, há uma espécie de equilíbrio entre as duas fontes de fluidos.
Os passes geralmente devem ser ministrados nos Centros Espíritas, mas dependendo das condições morais/ espirituais dos envolvidos na prática, é possível se realizar podendo ser aplicado em qualquer local, a qualquer hora.
Respondendo, agora, a sua dúvida, não há necessidade alguma de usar roupa branca para aplicar passes. Companheiros de outros conhecimentos espiritualistas, como os irmãos umbandistas, porém, acreditam na eficácia da transmissão de fluidos, por meio do passe, usando roupas brancas, rituais, danças, incensos ou qualquer outro tipo de objeto ou prática exterior.
Os espíritas que estudam seriamente o Espiritismo acreditam apenas na prática do amor, da caridade, da boa vontande, da disciplina e de todos os demais bons sentimentos, aliada à coerência doutrinária e ao respeito às orientações de Allan Kardec e da Federação Espírita Brasileira.
Façam como o Luiz, mandem suas dúvidas para o e-mail sefacaridade@ig.com.br

Um comentário:

  1. Fernando Antonio de Barros Lins3 de abril de 2009 18:06

    Acredito que, para se aplicar o passe espírita,necessário que o irmão com boa vontade em aplicar o passe, tenha feito um curso na própria casa espírita e, após tomar certa precaução, a primeira e creio ser a mais importante, é a vontade através de um exercício diário em não cometer excessos, falo de certos hábitos que possam prejudicar a própria pessoa que aplica o passe, tais como: não comer demais( estou ainda no perfil), não fumar, etc. Não existe, ao meu ver, uma fórmula concreta, mas acredito que a boa vontade em ajudar,faz com que nós nos ajudemos ajuda antes de tudo quem aplica o passe, pois está nos princípios basilares do Cristo.

    ResponderExcluir

Participe com seu comentário